Pular para o conteúdo principal

Tese de doutorado investiga o lobby no Brasil

A tese de doutorado de Andréa Cristina de Jesus Oliveira tem como título o "Lobby e Representação de Interesses: lobistas e seu impacto sobre a representação de interesses no Brasil" foi defendida em 2004, no Departamento de Ciência Política do Instituto de Filosofia e Ciências Humanas daUniversidade Estadual de Campinas, sob Orientação do Prof. Dr. Bruno W. Speck.

O link para o trabalho, na sua íntegra é: http://www.lobbying.com.br/tesededoutorado.

No resumo, a autora explica que "examina a atuação dos lobistas a fim de investigar sua relação com os poderesLegislativo e Executivo, com seus clientes e, sobretudo, as estratégias de ação que utilizam paraalcançar seus objetivos. Como a atividade lobista apresenta várias formas de atuação, a caracterizamosem quatro tipos: lobbying público; lobbying institucional; lobbying classista e lobbying privado. Nossaanálise, no entanto, foi delimitada à comparação dos lobbying classista e privado. O plenodesenvolvimento do lobbying no Brasil só foi possível com o fortalecimento do poder Legislativo,resultante do processo de redemocratização do país. Porém, a atual predominância do poder Executivosobre o poder Legislativo faz com que o foco de atuação do lobbying no Brasil se dirija aos dois poderes.Dessa forma, o foco de atuação do lobista depende do interesse que se deva defender e quem propôs amatéria que lhes interessa. A relação entre lobistas e clientes é tensa devido ao forte estigma demarginalidade que o lobbying carrega. Sendo assim, o cliente desconfia dos métodos do lobista e olobista, por sua vez, desconfia das intenções do cliente. Contudo, a atividade de lobbying é necessáriapara que se crie um canal de comunicação entre sociedade civil e Estado. Esse canal de comunicação éuma via de mão de dupla, pois, ao mesmo tempo em que melhora a imagem da empresa ou entidadejunto ao Estado, possibilita ao mesmo trocar idéias e informações com a sociedade civil, o que subsidiaráo seu processo de tomada de decisões e tornará a empresa ou entidade um interlocutor qualificado doEstado. As estratégias de ação comuns aos quatro tipos de lobbying são: monitoramento legislativo epolítico, elaboração de estudos técnicos e pareceres que subsidiem a informação que fornecem aostomadores de decisão e o corpo-a-corpo, que consiste em argumentar para convencer. A grandevisibilidade pública, a legitimidade, a capacidade de mobilização de suas bases e o caráter consensual emajoritário dos interesses defendidos pelas entidades classistas analisadas, são fatores que diferenciama sua atuação frente à dos escritórios de consultoria e lobbying, que costumam defender interessesespecíficos e particularistas. O lobbying realizado no Brasil é reativo, já que em um país em que o poderExecutivo propõe 85% dos projetos em tramitação e que regulamenta diversas áreas que afetam aatuação da iniciativa privada, seria difícil apresentar uma atuação propositiva. Apesar de polêmica, aregulamentação do lobbying é defendida por lobistas e autoridades públicas, uma vez que, pautado porregras claras, o lobbying poderia contribuir para a transparência do processo de tomada de decisões e anoção errônea de clandestinidade também chegaria ao fim Porém, parece não haver vontade política porparte dos parlamentares e a regulamentação da atividade continua a aguardar debates maiscontundentes, tanto por parte do poder Legislativo, quanto do poder Executivo".

É uma leitura que vale a pena para aprofundar o entendimento sobre a política brasileira.

Comentários

profvbarrientos disse…
Cara Prof. Andrea!
Por favor entre en contato conmigo:

Prof. Vicente Barrientos
Director
Instituto Iberoamericano
http://iiberoamericano.ru/
profvbarrientos@gmail.com
(007 916) 246 3563

Lhe envie email ao lobbying@lobbyinf.combr
Mas nao recebi rsposta.

Por favor visite e leia info sobe o nosso GR Congresso na Russia:
http://eng.gr-congress.ru/
profvbarrientos disse…
Prof. Andrea!
Agradeco pela su agentil atencao.

Peco informar como entrar en contato.
Web/Email/Celular/Telefone/Fax.

Postagens mais visitadas deste blog

Quais habilidades o profissional de relações governamentais deve aprimorar para melhorar a sua performance?

Katz[1], classifica as habilidades necessárias a um profissional de gestão em três grupos principais: habilidade técnica, humana e conceitual. Essa tipologia nos será útil para entender quais desses grupos de habilidades são mais importantes para profissionais que, como você, exercem a atividade de relações governamentais. Vamos iniciar pelas habilidades técnicas, o grupo menos complexo, segundo Katz. Apesar de essenciais, as habilidades técnicas são menos complexas, pois podem ser desenvolvidas mais facilmente, bastando ao profissional adquirir conhecimentos, métodos e aprender a utilizar os equipamentos necessários para a realização de suas tarefas. Obter ou aprimorar conhecimentos sobre políticas públicas setoriais, processo decisório, processo legislativo, negociação e argumentação são um grande diferencial para esse profissional. Porém, caso haja alguma lacuna a ser preenchida, um bom workshop, curso de extensão ou pós-graduação lato sensu pode auxiliar o profissional a desenvolve…

Como aumentar a sua capacidade de persuasão?

Oi! Tudo bem?
Semana passada, enfocamos o grupo de habilidades conceituais, pois ao desenvolver essas habilidades o profissional aprimora sua capacidade prospectiva, analítica e estratégica ao aprender a pensar de forma criativa e inovadora e, ao mesmo tempo compreender ideias abstratas e processos complicados.
Porém, para persuadir e influenciar os tomadores de decisão não basta possuir um rol de habilidades técnicas e conceituais bem desenvolvido. O grupo de habilidades humana é essencial para que o profissional de relações governamentais alcance o seu objetivo: influenciar. Para influenciar é preciso persuadir. Assim, qual seria o melhor caminho para aumentar a capacidade de persuasão?
Primeiramente, é preciso destruir um mito que já se encontra enraizado em nossas mentes. É comum ouvir pessoas dizendo que algumas habilidades, como por exemplo, comunicação, expressão e observação são inatas. Portanto, se você não consegue se comunicar com outros de maneira assertiva, jamais poderá apr…

Qual habilidade desenvolver para alcançar seus objetivos?

Como você bem sabe, o profissional de relações governamentais é o agente responsável por construir um relacionamento sólido e duradouro entre a organização que representa e o governo.
Aqueles que atuam na área, como você, reconhecem que o estabelecimento desse relacionamento é muito positivo, tanto para os tomadores de decisão quanto para os grupos de interesse. Reconhecem também que os grupos de interesse colaboram para com o processo decisório estatal ao levar aos tomadores de decisão informações que eles nem sempre possuem, o que os capacitam a tomar decisões mais equilibradas acerca de importantes questões que impactam a sociedade civil e o mercado.
Mas, você já parou para pensar sobre quais são as habilidades mais importantes para o exercício da sua atividade? O que garante que o tomador de decisão leve em consideração a informação que você fornece em detrimento da fornecida por outro grupo?
É certo que você precisa compreender profundamente questões técnicas que envolvem tanto a …