Pular para o conteúdo principal

EU Transparency Register

New measures to encourage lobbyists to sign the EU Transparency Register AFCO Press release - Institutions − 18-03-2014 - 12:37 Measures to encourage lobbyists working with the EU to sign the EU’s public “Transparency Register” were backed by the Constitutional Affairs Committee on Tuesday. MEPs reiterated their demand that the register be made compulsory and meanwhile approved new provisions to push interest groups to make their relations with the EU more transparent. Roberto Gualtieri (S&D, IT), MEP in charge for the update of the Register, said: "The approval of this report, which endorses an agreement reached by Parliament and the European Commission, is an important step towards greater transparency of the EU institutions. We insist on our request for a mandatory register for all organizations engaged in EU policy-making and call on the Commission to take all necessary steps for this purpose. Parliament pledges to adapt its internal provisions in order to guarantee incentives for the registered organizations. ” The decision was approved unanimously. So far an estimated 75% of all relevant business-related organisations and approximately 60% of NGOs operating in Brussels have signed the Register. The committee reiterated its demand that signing the register be made compulsory and asked the European Commission to table a proposal, by the end of 2016, to this end. Incentive measures The committee backed the introduction of incentive measures that would link the registration to: further facilitation of access to Parliament’s premises and help in contacting MEPs, easier authorisation to organise or co-host events on its premises, facilitated transmission of information, including through specific mailing lists, participation as speakers in committee hearings, better chances of getting patronage by the institution for events, The committee also encouraged the Commission to adopt similar measures. Clearer definitions The committee called for a more detailed definition of the notion of "inappropriate behaviour", as defined in the Code of Conduct attached to the Register, and asked for full disclosure of the identity of all clients represented by each registered organisation. Background The current Register was set up jointly by the Parliament and the Commission in 2011. Parliament has always wanted the register to become compulsory, but it has proven difficult to find a suitable legal basis for this in the EU Treaty. Next steps These measures will be implemented internally by the Parliament. MEPs also asked for an evaluation of the Register before the end of 2017. http://www.europarl.europa.eu/news/en/news-room/content/20140317IPR39132/html/New-measures-to-encourage-lobbyists-to-sign-the-EU-Transparency-Register

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Como aumentar a sua capacidade de persuasão?

Oi! Tudo bem?
Semana passada, enfocamos o grupo de habilidades conceituais, pois ao desenvolver essas habilidades o profissional aprimora sua capacidade prospectiva, analítica e estratégica ao aprender a pensar de forma criativa e inovadora e, ao mesmo tempo compreender ideias abstratas e processos complicados.
Porém, para persuadir e influenciar os tomadores de decisão não basta possuir um rol de habilidades técnicas e conceituais bem desenvolvido. O grupo de habilidades humana é essencial para que o profissional de relações governamentais alcance o seu objetivo: influenciar. Para influenciar é preciso persuadir. Assim, qual seria o melhor caminho para aumentar a capacidade de persuasão?
Primeiramente, é preciso destruir um mito que já se encontra enraizado em nossas mentes. É comum ouvir pessoas dizendo que algumas habilidades, como por exemplo, comunicação, expressão e observação são inatas. Portanto, se você não consegue se comunicar com outros de maneira assertiva, jamais poderá apr…

LOBBY INTERNACIONAL

Reportagem publicada no jornal inglês The Guardian no último domingo aponta que o ministro de comércio britânico teria feito lobby junto ao secretário-executivo do Ministério de Minas e Energia do Brasil, Paulo Pedrosa, em favor das empresas BP, Shell e Premier Oil. A notícia veio à tona porque a ONG Greenpeace teve acesso a documentos oficiais do governo britânico, que agora está sendo acusado de agir para isentar impostos e flexibilizar licenças ambientais para a indústria de petróleo. Vale lembrar que Paulo Pedrosa é o grande articulador de projetos como a privatização da Eletrobras e ligado a grupos econômicos e fundos de investimentos que podem ser beneficiados com esses negócios (ler mais aqui). Em resposta à grave notícia, na última quarta-feira congressistas da Frente Parlamentar Mista em Defesa da Soberania Nacional -- Roberto Requião (PMDB-PR), Gleisi Hoffman (PT-PR), Humberto Costa (PT-PE) e Lindbergh Farias (PT-RJ), entre outros -- apresentaram uma denúncia à Procuradoria …

Reputação e Credenciais Acadêmicas

Durante a interessante apresentação dos resultados da 2ª fase da pesquisa sobre Reputação realizada pelo IrelGov (Instituto de Relações Governamentais) uma questão me inquietou.
Afinal, o que realmente pode contribuir para ajudar alguém a criar e manter uma boa reputação como profissional da área de Relações Governamentais? Fui buscar entender o que a teoria sobre reputação pessoal tem a nos dizer e veja só o que encontrei.
A teoria do Capital Humano defende que um indivíduo melhora sua reputação na medida em que adquire mais conhecimento, habilidades e credenciais acadêmicosem sua área de expertise. Sendo assim, seria interessante  sustentar sua reputação em  experiência empírica e, também, em títulos de especialização na área. 
O que estou querendo dizer é que além de se manter atualizado e em busca constante por conhecimento, certificações e diplomas específicos relacionados à área de atuação podem contribuir fortemente para elevar a reputação desses profissionais.
Fico extremamente fe…