Pular para o conteúdo principal

CONVITE PARA PALESTRA SOBRE A ATIVIDADE DE RELAÇÕES GOVERNAMENTAIS

O CENÁRIO DA ATIVIDADE DE RELAÇÕES GOVERNAMENTAIS NO BRASIL Data: 23/03/2015 Hora: 19:00 Local: FGV BOTAFOGO - Praia de Botafogo, 190 - 13° andar - Sl. 1333 PALESTRA A palestra visa a apresentar os resultados de uma pesquisa empírica realizada entre agosto e setembro de 2013 em que a atividade de relações governamentais foi dimensionada. O estudo contou com a participação de 98 empresas e traçou um amplo e inédito panorama sobre o segmento. PALESTRANTE Wagner de Macedo Parente possui graduação em Direito pela Universidade da Amazônia, mestrado em Direito das Relações Econômicas Internacionais pela PUC e especialização em Gestão pela FIA. É advogado e atua como Assessor de Relações Governamentais no Grupo Queiroz Galvão. Atuou como Gerente de Relações Institucionais da Oxiteno, foi membro da equipe de comércio internacional do escritório Felsberg e Advogados, participou do programa de treinamento da missão do Brasil para a OMC em Genebra e foi analista de relações exteriores da FIESP. Tem experiência na área de Direito, com ênfase em Direito do Comércio Internacional. É autor da obra: ‘A Atividade de Relações Institucionais no Brasil: Evolução Histórica, Legislação Aplicável e a Prática Empresarial’ (2014). Palestra do MBA em Relações Governamentais INSCRIÇÕES: http://mgm-rio.fgv.br/eventos/cenario-atividade-de-relacoes-governamentais-brasil

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Quais habilidades o profissional de relações governamentais deve aprimorar para melhorar a sua performance?

Katz[1], classifica as habilidades necessárias a um profissional de gestão em três grupos principais: habilidade técnica, humana e conceitual. Essa tipologia nos será útil para entender quais desses grupos de habilidades são mais importantes para profissionais que, como você, exercem a atividade de relações governamentais. Vamos iniciar pelas habilidades técnicas, o grupo menos complexo, segundo Katz. Apesar de essenciais, as habilidades técnicas são menos complexas, pois podem ser desenvolvidas mais facilmente, bastando ao profissional adquirir conhecimentos, métodos e aprender a utilizar os equipamentos necessários para a realização de suas tarefas. Obter ou aprimorar conhecimentos sobre políticas públicas setoriais, processo decisório, processo legislativo, negociação e argumentação são um grande diferencial para esse profissional. Porém, caso haja alguma lacuna a ser preenchida, um bom workshop, curso de extensão ou pós-graduação lato sensu pode auxiliar o profissional a desenvolve…

Evento discute engajamento e mobilização para advocacy via redes sociais na FGV/EAESP

Maiores informações e inscrições:http://gvredes.com.br/evento/mobilizacao-e-engajamento-para-advocacy-via-redes-sociais/