Pular para o conteúdo principal

O MBA em Relações Governamentais da FGV Rio de Janeiro convida para a palestra do Prof. Vitélio Brustollin, intitulada "Políticas Públicas: a atuação do Estado no desenvolvimento científico e tecnológico"

POLÍTICAS PÚBLICAS: A ATUAÇÃO DO ESTADO NO DESENVOLVIMENTO CIENTÍFICO E TECNOLÓGICO VITÉLIO BRUSTOLIN (UFF) Data: 01/07/2015 Hora: 19:00 Local: FGV BOTAFOGO - Praia de Botafogo, 190 - 8° andar - Sl. 823 PALESTRA Algumas das principais inovações científicas e tecnológicas desenvolvidas a partir da Segunda Guerra Mundial foram iniciadas como empreendimentos militares, embora, sem tardar, tenham sido empregadas para uso civil. Os Estados Unidos foram pioneiros nesse processo, institucionalizando políticas públicas de integração entre governo, indústrias e universidades para vencer a Guerra. Posteriormente esse modelo foi empregado para antagonizar a – hoje extinta – União das Repúblicas Socialistas Soviéticas (URSS) na hegemonia científico-tecnológica e militar do planeta. Partindo-se desse estudo de caso, a palestra analisa situações paralelas, como as da Coreia do Sul e de Israel, contrapondo-os às políticas públicas de estímulo à inovação praticadas no Brasil. PALESTRANTE Vitelio Marcos Brustolin. Fellow e Visiting Researcher PhD na Harvard Law School (Direito) e no Harvard Department of History of Science (História da Ciência), professor adjunto da Universidade Federal Fluminense (UFF). É Mestre e Doutor em Políticas Públicas, Estratégias e Desenvolvimento (UFRJ). Possui formação em Ciências Jurídicas (Direito) e Ciências Sociais pela Universidade Regional Integrada - URI, bem como, titulação em Comunicação Social. Foi Analista de Gestão no Governo do Estado do Rio de Janeiro. Atua, também, como consultor do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (IPEA) para a Presidência do Brasil. Palestra do MBA Executivo em Economia e Gestão: Relações Governamentais. Inscrições: http://mgm-rio.fgv.br/eventos/politicas-publicas-atuacao-estado-desenvolvimento-cientifico-tecnologico

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Matéria veiculada pelo Jornal da Cultura discute o reconhecimento da ocupação do profissional de relações institucionais e governamentais pelo Ministério do Trabalho

O Jornal da Cultura veiculou ontem a noite uma excelente matéria sobre o reconhecimento da ocupação de relações institucionais e governamentais. Os alunos do MBA em Relações Governamentais da FGV em São Paulo marcaram presença. 

Importante ressaltar que o profissional de relações institucionais e governamentais não é um vendedor. Esse profissional leva informações ao governo sobre a organização que representa e traz para a organização informações relevantes sobre o processo decisório estatal. Portanto, propagandistas da indústria farmacêutica não são profissionais de relações governamentais. 

Após a matéria, o Prof. Villa esclareceu o público sobre a importância da atividade de lobby e a necessidade de regulamentação. 

Confiram a íntegra da matéria: http://www.info4.com.br/ver/ver.asp?bA=MTE3NTA5NQ&YQ=MTQzMg&Yw=NDA0MQ&b3JpZ2Vt=ZW1haWw=&ZGF0YQ=MjcvMDIvMjAxOA

Consulta pública sobre projeto para regulamentação do lobby (FGV e Transparência Internacional)

O projeto de lei que pretende regulamentar o lobby no Brasil deverá ser apreciado até o final de março!
É importante que todos participem dessa discussão. Por isso, divulgo um trabalho sensacional realizado pelo Centro de Justiça e Sociedade (FGV Direito Rio) e o Grupo de Estudos Anticorrupção (FGV Direito SP), em parceria com a Transparência Internacional - Programa Brasil. Juntos, elesdesenvolveram um conjunto de medidas normativas anticorrupção.
Eu fui uma das especialistas convidadas para elaborar minutas de proposições legislativas sobre a regulamentação do lobby. A minuta que elaborei foi submetidas a um processo de revisão por outros especialistas (blind peer review) e, agora, encontra-se em consulta pública. Cidadãos e organizações da sociedade civil poderão apresentar críticas e sugestões às proposições elaboradas.
Participe!

LOBBY INTERNACIONAL

Reportagem publicada no jornal inglês The Guardian no último domingo aponta que o ministro de comércio britânico teria feito lobby junto ao secretário-executivo do Ministério de Minas e Energia do Brasil, Paulo Pedrosa, em favor das empresas BP, Shell e Premier Oil. A notícia veio à tona porque a ONG Greenpeace teve acesso a documentos oficiais do governo britânico, que agora está sendo acusado de agir para isentar impostos e flexibilizar licenças ambientais para a indústria de petróleo. Vale lembrar que Paulo Pedrosa é o grande articulador de projetos como a privatização da Eletrobras e ligado a grupos econômicos e fundos de investimentos que podem ser beneficiados com esses negócios (ler mais aqui). Em resposta à grave notícia, na última quarta-feira congressistas da Frente Parlamentar Mista em Defesa da Soberania Nacional -- Roberto Requião (PMDB-PR), Gleisi Hoffman (PT-PR), Humberto Costa (PT-PE) e Lindbergh Farias (PT-RJ), entre outros -- apresentaram uma denúncia à Procuradoria …