Pular para o conteúdo principal

Sobre



Prof. Dra. Andréa Cristina Oliveira Gozetto Doutora em Ciências Sociais pela Unicamp (2004) e mestre em Sociologia Política pela Unesp - Araraquara (1998). Cursou estágio de pós-doutorado em Administração Pública e Governo pela FGV/EAESP (2015). Atualmente é coordenadora acadêmica do MBA em Economia e Gestão – Relações Governamentais e do curso de curta duração “Advocacy e Políticas Públicas: Teoria e Prática” da FGV/IDE. Possui 19 anos de experiência em ensino superior em nível de graduação e pós-graduação lato sensu em instituições públicas e privadas, assim como forte vivência em pesquisa acadêmica, tendo atuado em cerca de uma dezena projetos de pesquisa, inclusive em parceria com pesquisadores estrangeiros. Publicou capítulos de livros e artigos em periódicos nacionais e internacionais, tais como: Public Affairs in Latin America: the gradual and uneven formalization of a long-time informal activity (2017); Ferramentas da transparência: o possível impacto da Lei de Acesso a Informações Públicas no debate sobre regulamentação do lobby no Brasil (2016), Interest groups in Brazil: a new era and its challenges (2014), Lobby e Políticas Públicas no Brasil (2013), Lobby e Reforma Política (2012), Lobby: instrumento democrático de representação de interesses? (2011); A atuação do Movimento pela criação da Defensoria Pública de São Paulo durante o processo de formulação, discussão e deliberação do PLC 18/2005 (2011) e Estratégias de ação dos grupos de interesse empresariais e de trabalhadores no Legislativo federal brasileiro (2011). 

Contatos:

E-Mail: acjoliveira@gmail.com

Facebook: https://www.facebook.com/andrea.oliveiragozetto

Linkedin: https://br.linkedin.com/in/andr%C3%A9a-gozetto-9823b721

WhatsApp: +55-11-98111-2451

Postagens mais visitadas deste blog

Quais habilidades o profissional de relações governamentais deve aprimorar para melhorar a sua performance?

Katz[1], classifica as habilidades necessárias a um profissional de gestão em três grupos principais: habilidade técnica, humana e conceitual. Essa tipologia nos será útil para entender quais desses grupos de habilidades são mais importantes para profissionais que, como você, exercem a atividade de relações governamentais. Vamos iniciar pelas habilidades técnicas, o grupo menos complexo, segundo Katz. Apesar de essenciais, as habilidades técnicas são menos complexas, pois podem ser desenvolvidas mais facilmente, bastando ao profissional adquirir conhecimentos, métodos e aprender a utilizar os equipamentos necessários para a realização de suas tarefas. Obter ou aprimorar conhecimentos sobre políticas públicas setoriais, processo decisório, processo legislativo, negociação e argumentação são um grande diferencial para esse profissional. Porém, caso haja alguma lacuna a ser preenchida, um bom workshop, curso de extensão ou pós-graduação lato sensu pode auxiliar o profissional a desenvolve…

Como aumentar a sua capacidade de persuasão?

Oi! Tudo bem?
Semana passada, enfocamos o grupo de habilidades conceituais, pois ao desenvolver essas habilidades o profissional aprimora sua capacidade prospectiva, analítica e estratégica ao aprender a pensar de forma criativa e inovadora e, ao mesmo tempo compreender ideias abstratas e processos complicados.
Porém, para persuadir e influenciar os tomadores de decisão não basta possuir um rol de habilidades técnicas e conceituais bem desenvolvido. O grupo de habilidades humana é essencial para que o profissional de relações governamentais alcance o seu objetivo: influenciar. Para influenciar é preciso persuadir. Assim, qual seria o melhor caminho para aumentar a capacidade de persuasão?
Primeiramente, é preciso destruir um mito que já se encontra enraizado em nossas mentes. É comum ouvir pessoas dizendo que algumas habilidades, como por exemplo, comunicação, expressão e observação são inatas. Portanto, se você não consegue se comunicar com outros de maneira assertiva, jamais poderá apr…